segunda-feira, 10 de maio de 2010

Pecados Íntimos





"Não quero a fraqueza de pecar

Pecar na própria carne

E ver depois

Estilhaços em pedaços.

Não! Não quero colar pedaços

não quero quebrar

Me amarro ao vento

Feito Ulisses no mar encantado de sereias

Sou as minhas amarras

Porque se curvo: caio!"


Poema: Fátima Lima

Foto: Altares de Paraty por Fátima Lima. Os altares ficam trancados dentro de paredes que dão para o lado de fora dos casarões de Paraty. Só abrem para serem vistos na sexta-feira da paixão

Um comentário:

  1. Olá Fátima
    Um poema bastante subjetivo, porém belo. Parabéns.
    Bjs

    ResponderExcluir