quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

" A Terceira Perna"




" R. o viu outra vez. Agora mais de perto, fato que confirmara realmente seu envelhecimento. Estava acompanhado de sua terceira perna. Na verdade, R. nunca entendera a relação entre ele e ela... Também cansou de entender. Isso já não mais lhe pertencia. Talvez, como registrara Clarice Lispector, "nós e as nossas terceiras pernas", incursões para lá de qualquer compreensão, mas transmitia a eterna "falta" que transparecia dele toda vez que o via. Por um momento sentiu-se aliviada. Sentia as suas duas pernas."

R. personagem fictício pode ser Rose, Rosa, Rosângela, Eu, você, G. H., nós..


"Perdi alguma coisa que me era essencial, e que já não me é mais. Não me é necessária, assim como se eu tivesse perdido uma terceira perna que até então me impossibilitava de andar mas que fazia de mim um tripé estável. Essa terceira perna eu perdi.E voltei a ser uma pessoa que nunca fui.Voltei a ter o que nunca tive: apenas duas pernas."

Trecho da " Paixão segundo G. H." de Clarice Lispector


Texto: Fátima Lima

Imagem: Magritte

2 comentários:

  1. Porque será que os pássaros
    Cantam na partida do dia
    Porque será que um amante ausente
    Fica de alma apertada, vazia?

    Porque será que as ondas lamentam
    Em sussuros de sal no areal
    Porque será que as rezas são feitas
    Para correr para o longe o perverso mal?


    Boa semana


    Doce beijo

    ResponderExcluir
  2. A falta, falta, falta...

    Será esse o grande
    tema de escrita????

    Nova Performance:

    http://deformance.blogspot.com/

    Um Milhão de Beijosssssssssssss

    ResponderExcluir